Denisol.WordPress

Pare de falar e comece a fazer

Posted in Amigos, Brasil by denisol on junho 5, 2008

A campanha, da IBM, pode ser bem ruim. Mas o slogan é bom, muito bom. “Pare de falar e comece a fazer” descreve muito bem a personalidade de muitas pessoas, afinal, é muito fácil criticar as conquistas dos outros quando não se trabalha para conquistá-las. Ou quando se desiste fácil, muito fácil. Posso me considerar uma pessoa de muita sorte, afinal, conheço pouquíssimos faladores.

LiceuTurma do Liceu © Gustavo Klug

Durante os tempos do colegial, no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo, conheci muita “gente que faz”. Pessoas que, apesar dos mais diversos obstáculos, correram atrás e conquistaram muitas coisas, uma de cada vez. Acho que de todos os possíveis exemplos, o que mais me impressiona e emociona até hoje é a trajetória do Thiago Morte, que hoje completa 24 primaveras.

O Morte é assim conhecido por causa de um trabalho de “Artes Plásticas” (com a professora Nilza) que tivemos que realizar logo no primeiro mês de Liceu de Artes e Ofícios. Cada grupo deveria interpretar uma poesia. Não tenho a menor idéia de qual poesia que o meu grupo teve de recitar, mas me lembro como se fosse ontem do Thiago Lisboa recitando os versos de “A morte”, de Vinícius de Moraes:

A morte vem de longe / Do fundo dos céus / Vem para os meus olhos / Virá para os teus / Desce das estrelas / Das brancas estrelas / As loucas estrelas / Trânsfugas de Deus / Chega impressentida / Nunca inesperada / Ela que é na vida

A grande esperada! / A desesperada / Do amor fratricida

Dos homens, ai! dos homens / Que inalam a morte

Por medo da vida

Por causa da voz grave e alta recitando “A morte vem de longe”, o apelido tornou-se inevitável.

A morte vem de longeA morte vem de longe © Denisol

E em uma turma de apenas duas garotas, e apelidos como “Rasgadeira”, “Anão”, “Boi”, “Saleiro” e “Moreninha” (não, eu não era a Moreninha), o apelido “Morte” até que não era tão ruim assim.

Pois o Morte estudou em escola pública e, de acordo com ele, não tinha aula. Os professores não faziam nada o dia inteiro e mesmo assim passavam os alunos de ano, simples assim. Bem Brasil.

Não me lembro como ele descobriu a existência de escolas técnicas, mas sem ter as aulas do ensino fundamental, seria bem difícil passar no concorrido vestibulinho. Assim sendo, ele correu atrás de um cursinho, estudou bastante, e garantiu sua vaga no Liceu.

Kelly, Seiji, Neila, Morte, Denise, AliendeKelly, Seiji, Neila, Morte, Denise, Aliende no casamento do Morte © Denisol

Durante os três anos de Liceu ele enfrentou muitas dificuldades. Mas isso não foi o suficiente para fazê-lo desistir. Ele morava um pouco depois da minha casa, sempre pegávamos o mesmo ônibus (509J – Jardim Selma) então conversávamos bastante sobre a vida. Depois de nos formarmos no Liceu, cada um seguiu seu rumo, e ele foi para uma escola de aviação, concorrida, acho que da Aeronáutica. Conseguiu um bom emprego, continua estudando, e qual não foi a boa notícia quando fui convidada para o casamento dele!

Fiquei muito orgulhosa do Morte. Sou muito orgulhosa até hoje, ele é um grande exemplo de vitória e sucesso. Ele está bem, está feliz, é o primeiro papai da turma, e eu sei o quanto ele lutou e batalhou para chegar onde ele está. Parabéns Morte, você merece!

6 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. joaoccc said, on junho 5, 2008 at 4:20 pm

    Falando em apelidos engracados dos seus tempos de Liceu, voce precisa contar aqui a historia do Professor Folha!!

  2. Denise Neves Santos said, on junho 5, 2008 at 4:37 pm

    A história do professor Folha é a melhor!!!
    Quase tao boa quanto a briga do Mussum com a professora Arminda!!!

  3. simonediz said, on junho 6, 2008 at 2:01 am

    Bela homenagem. Espero que o Morte leia!
    bj

  4. Tha said, on junho 8, 2008 at 10:45 pm

    não adianta né, o liceu é dos melhores exemplos de pessoas que correram e correm atras, bom saber que todo mundo ta se dando bem, vendo os resultados, mas mais que isso saber que as lpessoas e tudo q passamos la, ficam para sempre!

  5. […] em Uncategorized Pare de falar e comece a fazer Enviado em Amigos, Brasil by Denise Neves Santos em Junho 5th, […]

  6. lisboathiago said, on agosto 1, 2008 at 2:32 am

    Eu li e gostei muito simone, me inspirou até a fazer o meu próprio blog, coisa que eu nunca tive muita paciência…
    Valew Dê!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: